Letramento – Educomunicação Ambiental

Implantamos para crianças e adultos oportunidades para educomunicação (educação + comunicação) num planeta autossustentável, onde logo terão oportunidades para uma excelente educação.

Projeto Educomunicação Global: auto alfabetização básica, diariamente disponível e gratuita com o cumprimento da Lei Constitucional da obrigatoriedade e gratuidade aos cidadãos. Por meio da autoaprendizagem do alfabeto com o auto letramento. Essa é uma oportunidade para conhecer a autossustentabilidade com método e conteúdo da ESO-A_IT DEVELOPER, adquirindo conhecimentos gerais básicos via Internet, o que otimiza o aprendizado por disciplina, a interação e os resultados no ensino aprendizado. Otimiza também a relação entre professores, alunos, escolas, pais, tutores e coordenadores.

A interação e motivação com método e conteúdo e resultados plenos resolve a substituição e afastamentos de professores e evasões, e motiva alunos a voltarem para a escola. Motiva também escolares e não escolares ao estudo via Internet, para se auto estruturar, profissionalizando-se com 24 horas de estudo online, como se professores particulares estivessem disponíveis diariamente.

Oportunidades Gratuitas: métodos e conteúdos by IT DEVELOPER; Google Translate; YouTube: Gavin Small Advantages, e também, de baixo custo, sugerimos: iTalki como aula reforço, tanto escola pública como privada. E também sugerimos Reality Changers, vídeos educativos e interativos, interação em tempo real, especialistas vocacionados que amam filmar conteúdos educativos (mostram cidades em países diversos, mostram a cultura de outras nações), com interação cultural, proporcionando a oportunidade ao aprendizado de outras línguas de forma agradável, fácil, natural, com nativos fluentes, e oportunidades para conhecermos o sotaque de cada região.

Imediata interação-comunicação para os negócios no sistema produtivo globalizado com oportunidades para motivação ao aprendizado básico para os iniciantes e o passo a passo para a comunicação informal, e também como base, suporte e motivação para uma formação e especialização, e também oportunidades para formação de poliglotas, prosseguindo com estudos, ajudando no currículo escolar e profissional.

Especialistas e vocacionados em: Gestão Ambiental, Gestão de Resíduos e Educomunicação e Liderança.

  • Vídeos via canal de comunicação aberto;
  • Muito mais cultura educomunicando globalmente;
  • Rede Cultura Mundo: Piloto Brasil;
  • In loco para os cidadãos, aos escolares e acessível a sociedade não frequentadora de escolas, podendo baixar os conteúdos em quaisquer locais;
  • A educação via canal aberto de comunicação global acessível, com qualidade, gratuita, em cumprimento da Constituição Federal: educação básica completa aos cidadãos e resultados ao pleno desenvolvimento humano.

Compromisso com a inclusão social proporcionando e garantindo a educomunicação com qualidade, condições para a estruturação, e comprometido com a sociedade e com o meio ambiente, cumpridor das leis naturais, garantindo seus direitos pétreos: garantia da liberdade plena, progresso com a ordem com plano diretor-cidades auto sustentáveis, produção com economia, estabilidade e implantação de uma política econômica sistema de produção autossustentável com a logística reversa completa garantia para a estabilidade econômica e situação deflacionária pela primeira vez na história.

A Organização Ambiental e Social ESO-A: Terceiro Setor, comprometida com a solução das causas ambientais e sociais, prestadora de serviços públicos, cumprindo as leis constitucionais, a obrigatoriedade e gratuidade com o livre acesso de cada cidadão à educação básica e completa, auto profissionalização.

A Organização Ambiental e Social ESO-A_IT DEVELOPER inova com a implantação de um sistema de educomunicação, de acesso fácil, com conteúdo seguro e eficaz, além de métodos inovadores. Dispõe também de conhecimento acessível ao desenvolvimento humano autossustentável.

Já concretizada a implantação do projeto sistema de educomunicação via canais de comunicação do idealizador especialista em educomunicação Dr. Ismar de Oliveira Soares, da Universidade de São Paulo (e com o método e conteúdo conhecimento sobre a autossustentabilidade by ESO-A_IT DEVELOPER – atores, cantores, personagens, performances, vozes, vestimentas, caricaturas, e também com o apaixonante trabalho do cartunista Maurício de Souza, criador da Turma da Mônica), e os colaboradores que já estão em pleno trabalho para o processo otimizado da implantação do sistema de educomunicação.

Já com qualidade e implantando políticas públicas à implantação de cidades autossustentáveis, recuperando ecossistemas, implantando políticas saúde pública preventiva para a prevenção, e garantia da saúde pública, proteção do sistema imunológico dos ciclos de vida.

Trabalham para prover recursos, condições plenas para oportunizar o conhecimento ao ser humano, se desenvolver, capaz, letrado e livre garantir os seus direitos pétreos cumpridor das leis naturais, viabilizar condições, métodos, conteúdos e recursos à estruturação, capacitação para o autodesenvolvimento, laborar em atividades autossustentáveis, garantir o sustento com a vocação natural, inovando a cultura com atividades autossustentáveis que garantam retornos econômicos.

Quando um ser humano se desenvolve com a sua vocação natural: cada cidadão faz o que mais ama fazer. Isso é autodesenvolvimento humano, capaz de produzir, útil à sociedade, cooperando, inter-relacionando e trabalhando para o bem-estar comum no processo produtivo, fluindo naturalmente a implantação de uma política econômica globalizada.

O sol brilha para todos! Todo aquele que tem seu lugar ao sol, produz o que quer, o que mais ama fazer. Otimiza e maximiza resultados, o potencial, a capacidade produtiva e garante a demanda e estabiliza o seu ciclo produção. Gerando resultados seguros e estáveis, somente com a sustentabilidade. Não há mais lugar para improvisações. Com a sustentabilidade, cada cidadão, com o auto sustento faz sua parte: recupera o ciclo das águas, recupera o ciclo do solo fértil, ajuda a melhorar e recuperar o clima, e mitigar emissões. E os vocacionados nativos indígenas preservam o pouquinho de natureza, por isso devemos agradecer, respeitar, incluí-los no sistema, pois garantiram o restinho de água, solo, biomas ecossistemas e o clima que ainda podemos nos beneficiar.

Banir as formas paliativas de produções e atividades diárias: custo ambiental e social, como: dessalinizar, transposições inviáveis (pela falta de ecossistemas e recuperação do ciclo das águas), e elevar o preço da água e energia, inviabiliza acesso os cidadãos: reposição de biomas e ecossistemas globais à recuperação de nascentes), porque:

  • A falta de educomunicação devastou o planeta;
  • O São Francisco seca rapidamente: Thereza Collor ajuda na causa:

https://tvuol.uol.com.br/video/luciana-gimenez-desvenda-girias-do-nordeste-regiao-de-thereza-collor-04024D1A3872CCA16326 e mostra foto do São Francisco secando rapidamente aos 2 dois minutos https://tv.uol/16ykn Trabalhou para proteger o rio, declara que está cada dia mais seco, acompanhou passo a passo toda a trajetória de transposição uso de água sem recuperar as nascentes, sem recuperar biomas, sem recuperar ecossistemas, sem reflorestar as margens;

  • Sem a recuperação de biomas;
  • Sem preservação;
  • Sem mitigar emissões;
  • Sem parar a poluição aérea, fitotoxidade, contaminação solos, águas, ar, incessante, biocumulativamente e sem o plano diretor autossustentável. Ações diárias que devastam a natureza;
  • Transpor águas que não mais existem porque interrompeu ciclo das águas subterrâneas e interrompeu das ciclo águas superficiais que não existem por falta de biomas;
  • Faltam ecossistemas;
  • Necessidade de repor ciclo biomas ecossistemas;
  • Modelos pilotos comprovam recuperou nascentes;
  • Reposição do ciclo dos ecossistemas faz surgirem nascentes;
  • O Sudeste desertifica em massa, e do Sul ao Norte (MATOPIBA). Desertifica rápido, sem biomas ecossistemas;
  • No Sul as chuvas ácidas com produtos queimam lavouras inteiras.

E agrava a cada dia com secas, superaquecimento e todos tipos de emissões, convencional monocultura extensiva desertifica rápido solo, Ilha Bananal secou, mata atlântica e pampas extintos em massa, sem ecossistemas para fluírem fontes nascentes minas para recuperar o ciclo dos corpos hídricos, o ciclo águas, superficiais e ciclo águas subterrâneas, modelos reposições biomas ecossistemas.

Mas com pouquíssimos atuantes, falta política econômica, falta sistema produtivo com economia, falta cumprir leis naturais, falta cumprir leis responsabilidade social e ambiental, falta planejamento falta plano diretor autossustentável.

ESO-A_IT DEVELOPER busca soluções para otimizar o ensino-aprendizagem, o apoio de desenvolvedores da TI e conteúdos otimizados, Tradutor Google, aprendizagem rápida, motivador método fácil, fluência. Ajuda os refugiados, otimiza o turismo, oportunidades a professores, os escolares e os não escolares, viabiliza a interação global (conhecimento de outras culturas, outras línguas), para a contribuir na implantação de uma política de produção e com economia globalizada, autossustentável. Estamos levando à Casa Maior a solução ao acesso à educomunicação básica de todos os não escolares, e a os escolares com um canal de comunicação aberta prover acesso à educomunicação básica a todos os cidadãos.

A alfabetização e letramento é parte integrante dos direitos universais, todo ser humano necessita para conviver no mundo denominado civilizado, e somente com educação é possível se incluir neste mundo. Para ter acesso às terras, à produção tem toda uma formalidade, e um alto custo para ter o acesso, e por isso a maioria necessita de qualificação para a inclusão no processo produtivo, e necessita do entendimento básico para os resultados da logística reversa que vamos gerar empregos e renda, impostos, divisas, estruturar o sistema produtivo, com a autossustentabilidade com a logística reversa com economia e deflacionário.

Segundo dados publicados em 2017 pela ONU, 758 milhões ainda não sabem ler escrever, apenas o entendimento via mídias, e muito pouco se dispõe com a educomunicação, e sabemos, todos resultados para implantar sistema produtivo com economia, e autossustentável.

Conteúdos éticos e seguros, necessários e úteis para as atividades diárias, na questão da logística reversa, como recuperar e preservar o ciclo normal do sistema natural, a fonte de sustentação de cada vida e do planeta (também a logística reversa para as hidro-termelétricas, nucleares e sistemas solares, e mega-edifícios, arranha céus e construção civil geral, os bens e serviços: destinação, uso-reuso, exploração, produção e o ciclo contínuo na cadeia produtiva, baixar custos empresas e saneamento.

Nada até o momento de consistente estrutural suficiente ao desenvolvimento humano: devemos implantar a educomunicação ambiental, condições ao letramento com o conhecimento sobre a sustentabilidade, capacidade de dispor e acesso fácil para adquirir conhecimentos. Para os resultados na mitigação de emissões, solução para o efeito estufa, porque a falta de educomunicação e as chuvas ácidas queimando lavouras no Sul do país, com agentes aéreos, residual altamente impactante nas plantas, no solo, nas águas, no ar, exterminando toda a base da cadeia alimentar, contaminando os ecossistemas, contaminando exterminando os ciclos de vida, impactando de muitas formas, saturadamente, biocumulativamente residual perigoso nos ciclos de vida frágeis, em desenvolvimento: bebês, crianças, mães amamentando, gestantes e todos já acometidos julgados irreversíveis, já usam muitos medicamentos alopáticos, baseado no conceito de que deve ser magistral, manipulado só para você, a partir de fórmula constante de prescrição e que muitos vem se prescrevendo de todas as formas, o que agrava ainda mais, porque esses alopáticos conforme o que todos sabem, podem resolver um sintoma e também podem ter efeitos colaterais, como por exemplo, o contato com o estômago de quem já tem gastrite ou úlcera, ou outros julgados irreversíveis, e outros julgados graves e usam medicamentos diários.

Aditivos biocumulativos diários, poluentes contaminantes aéreos, contínuos na natureza, em culturas com ciclo longevo e culturas ciclo curto, e o efeito cumulativo residual e a queima de lavouras inteiras. E por falta de conhecimento da base da cadeia alimentar, pequeninos seres responsáveis por todos alimentos, nomearam insetos, depois pragas, relacionaram ao nome predadores, acreditaram eram predadores e quiseram exterminar a base cadeia alimentar completamente (e muitas regiões-países já pagam para polinizar, os polinizadores, espécies chamadas de domesticadas viajam milhares de Km para polinizar; compram pólen milhares de Km distante, criam espécies não nativas em laboratórios, criadas pelas próprias mãos humanas, nomeadas de domesticadas, vendidas via correios, agrava a desertificação em massa, a monocultura, exaustão desertificação, acidificação, desnutrição com a falta de manejo e condicionamento, a falta de nutrientes do solo com a falta de matéria orgânica de origem do reino vegetal-animal, expedientes feitos com as próprias mãos humanas, meios não naturais, invenção de polinizadores em laboratórios, espécies que não resistem à poluição do ar, e não resistem ao frio e calor, logo morrem em massa, e põe em risco a humanidade, e hoje paliativamente criam robóticas espécies polinizadoras, pelo extermínio em massa da base da cadeia alimentar: responsáveis pelos ciclos de vida da flora e fauna, biomas ecossistemas, solos, ar, águas, e pela normalidade das condições climáticas.

Mas com a educomunicação resolvemos as causas das mudanças climáticas e como solução das causas ambientais resolvemos as questões sociais que dependem primeiramente resolver as causas ambientais e recuperar águas, solos desertificados pela exaustão, secas, poluição, chuvas ácidas, efeito smog, cada detalhe passo a passo para a solução. E recuperar a base da cadeia alimentar, pela falta educomunicação e paliativas formas de produção, e com a educomunicação, implantamos um sistema produtivo, autossustentável, com um Sistemas Gestão Integrada (SGI): pela falta de educomunicação, falta de plano diretor e falta de conhecimento sobre a sustentação do planeta, a necessidade de implantar a Lei de Responsabilidade social e ambiental, de cumprir as leis naturais, e as constitucionais.

E porque a forma altamente perigosa de produzir, com impactos ambientais e sociais pela falta de educomunicação, falta a educação ambiental e por isso as consequências, necessidade de produção autossustentável para os meios de produção, com o ciclo natural da fauna que vem sendo produzida de forma confinada agonizando, sob a forte insolação diária, durante o ano inteiro e o impacto na saúde, vem sendo dizimada com o calor, poluição, e forte insolação, sem árvores, sem habitat natural, e a forma alimentar com alimentos processados, e a fitotoxidade na produção, com conservantes, e riscos de transferência de resíduos contaminantes dos materiais durante todo o processo, as etapas, desde o início da produção, e até a armazenagem e fases de transporte, refrigeração muitas vezes as condições, proteção e assegurar a salubridade e segurança da produção de animais e aves, garantir o sistema imunológico, em ambiente normal, adequado, com árvores para proteção contra a forte insolação, o superaquecimento, fauna agoniza sem água, como a Ilha Bananal, sobre o solo superaquecido, com as patas sobre um solo muito quente, impossível ficar exposto à forte insolação, humanos (também, em lavouras), animais e aves vem sendo expostos às faltas de condições normais para uma saúde preventiva, falta água pura de fontes naturais, porque toda a fauna bebe água corrente, natural, de fontes naturais, e que é o normal para a fauna, e sem reservas fonte naturais, porque faltam biomas ecossistemas, não existem mais fontes naturais: nascentes, córregos, subafluentes, açudes, lagoas, riachos, cisternas. Até os gatos e cães na cidades bebem água corrente, e hoje bebem o esgoto a céu aberto, as águas que escoam com saturação de contaminantes dos tipos em todos os lugares, pela forma que vem sendo feita a produção, e as atividades diárias, e faltam reservas e fluxos naturais hídricos para a fauna e porque vive de fontes naturais, agrava com a insolação que seca mais rapidamente os solos e as reservas de água, e contaminantes no solo, contaminantes no ar e necessidade de alimentos seguros.

A linguagem subliminar usada, e as questões como elas são de fato, claramente e expondo as causas dos impactos devastações do meio natural com a forma de contaminar, de agravar o efeito estufa e de superaquecer, emissões diárias em toneladas, de várias formas, simultâneas e globais, a forma de produções e diretamente educomunicar aos alunos e professores, donas de casa, secretárias do lar, catadores. A sociedade ainda necessita do conhecimento sobre o que é uma produção autossustentável, o que é um ecossistema, e como vive de fato hoje a maioria da fauna e flora e humanos, e os impactos e a saúde curativa e falida, a ética e a produção autossustentável, a saúde preventiva, a segurança do sistema imunológico, a segurança dos bebês, crianças, mães amamentando e gestantes, e aqueles que já tem acometimentos graves julgados irreversíveis, já tomam muitos medicamentos.

Extinção dos peixes em massa: com a falta de educomunicação: mudança habitat, poluição das escassas reservas fluxos hídricos, e extermínio geral dos peixes nativos, a inviabilidade criar em mega-gaiolas dentro dos rios contaminando as águas com orgânicos, agravando ainda mais o efeito estufa, e plano diretor para as ocupações, as implantações produtivas de bens e serviços, interrompendo os fluxos a educomunicação, recuperar o meio ambiente, recuperar os ciclos de vida da cadeia alimentar, que inclui também, a simultânea recuperação da fauna e flora, e também o ciclo do solo fertilizado, o ciclo das águas, o ciclo do ar puro e as melhorias climáticas, e a implantação de uma política pública para a saúde preventiva.

  • Espumas nos corpos hídricos;
  • Lamas pretas e marrons;
  • Esgoto a céu aberto e esgoto doméstico.

A ética e as soluções que passamos para empresas comprometidas com o ambiente e a sociedade para liderarem com pilotos inovadores, lançamento de produtos autossustentáveis com insumos naturais, para fazerem a educomunicação ambiental.

Adequação das moradias, regularizações, cumprimento das leis da Vigilância Sanitária, passo a passo com o Plano Diretor Autossustentável: vamos detalhar as soluções, mas já informamos sobre as soluções apresentadas para a solução das causas ambientais para a melhoria bem-estar da sociedade, já informamos o passo a passo para o SUS – Sistema Único de Saúde, e também ao Congresso, via parlamentares, comprometidos com a educomunicação, jornalismo e meio ambiente e que também, baseados nesses trabalhos soluções, a implantação de políticas públicas de saúde preventiva, de educomunicação ambiental, educomunicação básica para a saúde preventiva, e adequações para a logística reversa autossustentável.

E então a organização ambiental e social ESO-A_IT DEVELOPER, apresentam as soluções para as causas ambientais e sociais, vão apresentar um projeto a os colégios públicos e privados: reforço escolar, motivar e ajudar na aceleração de todo processo de letramento, condições para interação cultural, otimização do sistema produtivo para maximizar os resultados com economia, e economia com o pleno conhecimento sobre o funcionamento dos ciclos de vida do planeta. Acesso livre ao conhecimento básico a todas as crianças até o mais longevo, e porque também hoje tudo deve ter resultados, pela necessidade, e garantimos resultados em todas as áreas, vocação natural e conhecimentos básicos, em quaisquer áreas de atividades existentes e todas que possam nascer daqui para frente com as inovações empreendidas que já em implantação.

Amostras dos mais de 758 milhões de pessoas iletradas no planeta. No Brasil, muito mais de 12 milhões de pessoas, nenhum projeto ainda foi suficientemente capaz de alavancar ao desenvolvimento humano, e muito maior o número de iletrados, porque considerar que apenas saber escrever o nome e contar notas isso não quer dizer que o cidadão é capaz de fazer anotação de um bilhete recado, um incontável número de pessoas que aguardam oportunidades para o letramento, porque o convencional método ainda necessita de uma inovação e resultados, e viável o letramento com o solução método conteúdo.

Todas as amostras apresentadas acima, não está acrescido o número de iletrados funcionais.

No diagnóstico de iletrados funcionais demonstra, quanto maior a renda, menor é a taxa de iletrado funcional. A taxa de iletrado funcional entre a população de 15 anos ou mais: a renda familiar de até 1 salário mínimo é de 60,9%. O percentual de analfabetismo funcional no campo, 42,9%: maior que o dobro das áreas urbanas, de 17,8%. Apesar de mais da metade das crianças de até 3 anos de idade, 59,5%, que frequentam escola, na rede pública, 40,5% na rede privada:

  • Solução: ESO-A_IT DEVELOPER;
  • Apoio: SUS – Sistema de Saúde;
  • A alfabetização de rápida aprendizagem;
  • E a capacitação, a educação de adultos e impacto mais significativo sobre a saúde, e bem-estar de estudantes e da população.

66% dos Estados-membros da UNESCO concordaram que iniciativas de alfabetização ajudam a promover valores democráticos, coexistência pacífica e solidariedade, mas que para o letramento, com a alfabetização que estamos levando ao MEC e que necessitamos de recursos para o acesso rápido às informações, busca do conhecimento e resultados: e que já foram implantadas políticas públicas ensinando como fazer pesquisa na Internet: IT DEVELOPER ensina cidadãos como fazer pesquisa na internet: buscando conhecimento, informações, letramento com as facilidades e o imediatismo com o recurso otimizado.

E para os resultados otimizados para a saúde com educomunicação, letramento com a garantia da saúde preventiva, A segurança alimentar, e garantia de um sistema imunológico condições necessárias à saúde preventiva (cidadão saudável capacitado para Servir as Nações, produzir diariamente), e o apoio e a interação com o apoio do:

  • Sistema Único de Saúde – SUS, empreender com o letramento e políticas públicas para a proteção da saúde, integridade física, mental e emocional dos cidadãos e que também, o SUS também apoia e dispõe de conteúdos altamente qualificados para a educomunicação alimentar, para a saúde preventiva, para prover condições para a reestruturação do sistema de saúde, e poder recuperar a capacidade de recursos suficientes para a previdência e toda a estrutura do setor público, garantir a normalidade dos trabalhos dos serviços públicos prestados, e que métodos otimizando garantindo o direito de cidadania fortalecendo empreendendo com a implantação de políticas públicas educomunicação ambiental, e educomunicação à saúde preventiva, e letramento com o conhecimento para formar qualificar estruturar cada cidadão ao seu auto sustento: capacidade de produzir com recuperação e preservação ambiental e garantir a sua saúde preventiva;
  • O SUS empreende para as atividades diárias apoiando as soluções ESO-A_IT DEVELOPER;
  • O SUS apoia a educação método educomunicação, para a inovação cultural, com a educomunicação ambiental, saúde preventiva, letramento com o conhecimento básico para a logística reversa, e também, solução: proliferação foco pequeninos seres da base da cadeia alimentar;
  • À inclusão: Disciplina Gestão Ambiental, conhecimentos gerais básicos de gestão resíduos em todas as séries escolares, desde o primeiro ano de estudo até a mais alta graduação para a solução da Logística Reversa otimizada, para inovar com tecnologias de ponta e fazer o Reuso para cada bem e serviço produzido.

Garantir resultados plenos para a logística reversa (assegurar o uso-reuso, toda as etapas da cadeia produtiva em segurança, proteção dos ciclos de vida, da pureza, salubridade da matéria orgânica, a pureza e salubridade das matérias primas ao uso-reuso, completando o ciclo da cadeia produtiva, baixando o custo de produção e saneamento para as empresas, setor público e consumidores globalizados, implantamos uma política econômica globalizada, um sistema produtivo com economia, e com a autossustentabilidade.

Angola, 24,3 pessoas: taxa de 15% de iletrados; Cabo Verde, população 533.592, taxa de 12%; Guiné-Bissau, população 1.939.951, taxa de iletrados: 12%; Guiné Equatorial, população de 898.827 e taxa de 12%; Moçambique, 29.658.857 de pessoas, cerca de 42% de taxa de iletrado; Portugal, 10.253.047, taxa 5% de iletrados; São Tomé e Príncipe, cerca de 199 mil pessoas, cerca de 12% de iletrados e, o Timor Leste, cerca de 1.242.175 milhões de pessoas, taxa de iletrados 42%.

A você, ilustríssimo cidadão, pedimos gentilmente que colabore na pós publicação e apresentação do projeto alfabetização, o qual estamos protocolando no MEC e em seguida para a sociedade;

http://tv.r7.com/record-tv/programa-do-porchat/videos/porchat-e-paulo-vieira-vencem-edson-hudson-no-pesquisas-apontam-10052018. Para que cada cidadão possa se incluir com o letramento básico completo.

Ajude na implantação da educomunicação, ensinando como fazer uma pesquisa online, como buscar fontes e plataformas seguras, seguras para a interação comunicação, com a inovação educacional e cultural. Um pequeno gesto sublime melhora tudo no mundo, com o desenvolvimento do ser humano capaz de prover o seu autossustento.